De acordo com as melhores práticas é utilizada a plataforma de publicação e gestão de publicações OJS – Open Journal System (Brochura OJS), um sistema open source com uma ampla comunidade de utilizadores e forte impacto no domínio do open access.

O OJS pode trabalhar com os protocolos OAI-PMH (Open Archives Initiative Protocol for Metadata Harvesting) e também com o SWORD (Simple Web-service Offering Repository Deposit).

O protocolo SWORD estabelece um conjunto de regras e parâmetros para que diferentes aplicações possam realizar o depósito de itens num repositório. Assim, é possível que uma revista implementada com o Open Journal System (OJS) faça o depósito de um artigo automaticamente num repositório digital implementado com o software DSpace, por exemplo.

Um repositório de documentos que utiliza o protocolo OAI-PMH pode expor metadados dos seus objectos a fim de que eles sejam encontrados por motores de buscas ou “colhidos” por outros repositórios.

Além desses protocolos relatados acima, é importante mencionar também que o OJS fornece suporte à implementação do DOI nos seus artigos. O DOI (Digital Object Identifier  – Identificador de Objeto Digital) é um padrão para identificação de documentos em redes digitais (livros, capítulos de livros, periódicos, artigos etc.), composto por números e letras. É atribuído a um objecto digital para que este seja identificado de forma única e persistente no ambiente Web.
Os metadados dos objetos digitais que recebem o DOI são disponibilizados para pesquisa por meio da base de dados CrossRef Metadada Search. A CrossRef é uma associação de editores e instituições que publicam na internet e que necessitam registar seu conteúdo e metadados de forma única e persistente, é o principal agente de atribuições de DOIs no mundo.

Actualmente o OJS encontra-se na versão 3.1.1, actualização que trouxe diversos benefícios ao uso da plataforma, como maior velocidade no acesso, agilidade das funções no fluxo editorial, mais funcionalidades e a correção de bugs do sistema.